• Renato Martins

Algo sério na UFPB! CALVÁRIO: CLEPTOCRACIA E SUA INCIDÊNCIA NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DO ESTADO

Atualizado: 1 de Nov de 2019


Vez em quando um contribuinte cansado vê um convite de palestras nas univerdades federais para servir de debates sem cientificidade nenhuma e muito suspeitas de servirem apenas de propaganda para políticos vazios de práticas honestas... Querendo compensar em fábulas suas "ações" de bastidores e suas inações reais.


Ontem, ao ver no zap mais uma coisa do tipo; um "evento" na UFPB para tratar de uma tal "revolução" que de acordo com a palestra, ela será feminista e que quem entende do assunto, curiosa e "surpreendentemente", é a deputada estadual Estela Isabel (PSB). A mesma que em 2018 deu utilidade pública para a entidade Cruz Vermelha paraibana (pré-condição para receber verba pública). Coincidentemente presidida por sua chefe de gabinete na época. Neste ponto, não sei que revolução essa entidade faria ou fez, na LOTEP por exemplo... Mas o seminário acima, na UFPB, sobre a outra suposta "revolução", tá aí como opção para você pagador de impostos. Se será para explicar isso da Organização Social? Não sei.


Mas deixemos isso de lado, posto que vai quem quer. Espero que alunos não sejam obrigados a irem ver isso por presença ou nota. Logo, falemos de coisa séria. Consistente para a academia analisar e constituir uma ferramenta que traga respostas. Explicações com causa e efeito. Soluções reais para a vida coletiva e melhoria dos vitimados serviços públicos.


Ontem a noite (30/10/2019) lancei a pedra fundamental de um debate analítico e resolutivo, que deve ser puxado prioritariamente por cursos que compõem o CCSA (Centro de Ciências Sociais Aplicadas) da UFPB. Que dentre estes, tem os cursos de Administração, Contabilidade e o de Gestão Pública. Todos capazes de ajudar com respostas sobre o tema que propomos. O objetivo é fazer um evento junto com a sociedade civil problematizando o seguinte - CALVÁRIO: CLEPTOCRACIA E SUA INCIDÊNCIA NOS SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO.


Melhor explicando; de posse do fenômeno social real que a Operação Calvário vem demonstrando nos seus despachos oficiais, tentaremos analisar em conjunto com doutores e a UFPB, de forma a contribuir nos seguintes objetivos científicos que não são de função única da justiça:


1- Identificar os prejuízos estruturais da 'Cleptocracia' avançada na forma de ORCRIM, no estudo de caso da Operação Calvário. Com base em tudo de oficial dito pelo desembargador e força tarefa investigadora (vejam só; falaremos de números já descobertos e a partir disto passíveis de serem matematizados). Aqui podemos pensar também em termos dos motivos de desfuncionalidade da gestão e seus mecanismos interinstitucionais (procuradorias - Assembleia - CGU - TCE - MPF- imprensa - policias, e, os dispositivos internos do estado; como ouvidorias, transparência, controladoria, OD's, setores de licitação, auditores e conselhos gestores da saúde e educação, dentre outros). O foco será saber quais são as falhas institucionais que fazem uma ORCRIM surgir, se cristalizar e prosperar... 2- Uma segunda meta seria enxergar os valores sociais na democracia que contribuem para essa mesma consolidação... 3- Por último e igualmente importante, obtermos uma técnica para tentar medir pelos textos jurídicos liberados pelo judiciário, qual o prejuízo financeiro e humanitário que a Cleptocracia nesse caso em tela pode ter gerado. Ou seja, analisar coletivamente e de forma multidisciplinar os impactos reais nos cofres e nos serviços para as pessoas.

O seminário fazendo isso: já seria espetacular. Único! Talvez, a depender das técnicas que ele poderá gerar em sua "Carta Final" de sugestões, pode inclusive se constituir em referência nacional para outros do mesmo tipo pelo país.


O debate seria de verdade democrático com convite a tod@s, Incluindo o ex-governador Ricardo Coutinho gestor do período que o caso (operação) abarca, bem como outras autoridades que foram ou não citadas mas se interessem pelo tema neste enfoque. A questão é encontrar o método para propiciar à UFPB realmente fazer um esforço cientifico e de caráter propositivo-resolutivo de fato. Por isso é com alegria que lhes aviso que muitos doutores renomados estão já debruçados sobre este evento e o método de debate mais produtivo. De estatístico de nome internacional a cientistas da Administração, da Educação, Saúde e do Direito. Pessoas autoras de livros. Condecorados por outras universidades de peso, cientistas sérios mesmo. A ideia germina fortemente na academia entre professores neste instante.


Muito provavelmente teremos adesões e presenças do MP de Contas e outros órgãos que poderemos aprofundar o convite adiante. Porém, no entanto, é possível dizer que a iniciativa tende a ter a presença de um dos grandes na hierarquia da PGR - Procuradoria-Geral da República, como um dos debatedores master. Falta somente detalhes para confirmação final. inclusive a data definitiva do seminário, logicamente.


E o participar dos movimentos sociais verdadeiros e desestatizados? E os profissionais liberais como jornalistas, consultores do setor público e fornecedores prejudicados pela forma ORCRIM de contratação? E, claro, os usuários destes serviços afetados? Bem, poderia devolver essas perguntas a quem me lê: você acha pertinente este debate? Se acha, quer participar? Se a resposta é sim, venha terça-feira próxima as 16 horas na UFPB, no setor do CCSA, para reunirmos e debatermos sobre a melhor forma de chegarmos aos objetivos sociais deste acontecimento necessário em todos os sentidos.


Desde já, grato aos muitos que declararam intensa adesão a este encontro produtivo e científico de fato. A partir deste pontapé inicial, agora escutemos os doutores e avancemos juntos. A iniciativa e responsabilidade é de tod@s que acreditam na UFPB como ferramenta de solução social para as injustiças, e não o inverso. Como recém alçado a condição de mestre por ela, eu acredito nisso. A ciência não é propriedade para acobertamento de iniquidade de seu ninguém. Ao contrário, ela deve iluminar as saídas para os problemas e injustiças. Façamos isto, este é o convite!!!





0 visualização