• Renato Martins

CARTAXO SOBRE CANDIDATURA DE RC: "O PROBLEMA É DELE..." - O QUE SIGNIFICA ISSO?

Tem argumentos que, mais que duplo sentido, fazem mesmo nos sentir como em frente de uma bifurcação. Na qual é impossível escolher uma interpretação sem que se pense que o outro caminho poderia ser o mais apropriado, o mais certeiro. Numa frase ambígua você pode ignorar isso. Numa bifurcação incerta, quanto mais rápido seu carro mental tiver, mais a opção preferida remete à outra durante sua jornada. A comparação se impõe necessária.


Cartaxo foi genial ao responder a pergunta de um jornalista sobre seu pensamento em relação a possível candidatura de RC em 2020; foi taxativo: “problema dele”. Aqui o termo ‘Problema’, revela o quanto de autonomia o PSB e seu líder tem de se verem em suas decisões políticas íntimas, sem mais nem por. No entanto, quem vai por esse caminho pensa; e se tivermos pedras justamente no meio dessa estrada tão aparentemente ajustadinha e dissimulada de forma perfeita (?). Ou, sendo ainda mais realista, por quanto tempo as noções de “Orcrim Girassol”, de implícita, irão desabrochar e sair da fase de afirmações de desembargadores, juízes e do GAECO, e de fato terão as delações premiadas, investigações e depoimentos de suporte devidamente já exauridos, com mais prisões efetivadas, dinheirama recuperada, tudo de maneira claramente publicizada para o bom entendimento da população como afirmou o Juiz Adilson Fabrício no último despacho referente à Operação Calvário.

No meio desses tais possíveis “problemas” de 2020, que no pensar de Cartaxo, são exclusivamente do líder girassol, muitos bastidores, vindos de todos os pontos cardeais bem como de todas as instituições e pessoas sérias do país e do estado que querem obras feitas pelo preço certo, em uma gestão do mais e melhor sempre, sem arrumadinhos, guiada unicamente pela honestidade no gerir os impostos tão suados e atrofiadores do conjunto da sociedade. Travador da economia que não pode servir a personalismos criminosos mais, nunca mais.


Grandes linguistas aplaudiriam de pé esse touchê retórico dado pelo prefeito hoje, nesse duelo democrático que precede o ‘Tempo das Verdades’ que se aproxima impiedosamente... Que por enquanto divide o momento político da cidade entre 2 grupos apenas: os eleitores simpatizantes, ainda, do partido envolvido na gestão que foi tomada pelas ações da ORCRIM, formada em geral pela filosofia dos defensores do Rouba mas Faz; e um segundo grupo de consciência cidadã, preocupada com a lei e a alta carga tributária para projetos caros ou ineficientes. São pessoas munidas somente da ideologia própria dos defensores da lei, que querem apenas o ‘Fazer Sem Roubar’ – o certo.


A cidade não está dividida em direita nem em esquerda – a verdadeira divisão no momento, se reporta aos cegos e complacentes, e os que seguirão o que a justiça demonstrará ainda mais, logo em breve, reformando opiniões que ora tem aparente vigor midiático- serão os que torcem pelo resgate dos valores desviados (hoje estimado em 200 milhões pelo GAECO, só das OSs da saúde) e a punição aos culpados, que constituirão a hegemonia e o ritmo das coisas.


DÁ O QUE PENSAR:

O SENADOR MARANHÃO, AO VER AS NOTÍCIAS NO FANTÁSTICO DAS CAIXAS DE “VINHO” NA CAMPANHA, E DO USO DE SOFISTICADAS MAQUINETAS PARA SEDUÇÃO ELEITORAL, QUE LOGO TAMBÉM TERÃO O SIGILO QUEBRADO, AFIRMOU SEM TITUBEAR: “AGORA DESCOBRI PORQUÊ PERDI A ELEIÇÃO DE FORMA TÃO INEXPLICADA”. ESSE ARGUMENTO TAMBÉM FOI INESQUECÍVEL AO RETRATAR ESTES DIAS QUE ANTECEDEM AO TEMPO DAS VERDADES... MERECE BIS!



181 visualizações