• Renato Martins

CHAVÕES DOS CARTAXOS: GENERALISMOS POLÍTICOS QUE NADA DIZEM.

Os generalismos e o vazio dos chavões emocionais nos discursos apresentados nesta eleição pode sair caro a qualidade de idéias transformadoras que a gestão do estado precisa. Os Cartaxos falam em conceitos universais como a volta do humanismo, fala em coração e outras coisas mais deste tipo nesta reta final para as convenções, gerando uma aparência de nada ter mais a dizer. Como se o eleitor pela emoção e a partir de coisas como: "Eu amo a Paraíba, João Pessoa e esta cidade aqui que eu estou agora, sic, qual o nome mesmo?", tivesse que construir na mente o que queria escutar e colocar esse pensamento sonhado como dito de forma real pela boca dos Cartaxos. Algo que privilegia artimanhas de marketing em vez do bom debate.

Falo isso reafirmando que dos muitos problemas que essa gestão rc tem, indo daquilo que ela não avançou ou o que ela pode ter feito de errado, como desvios de conduta, seja com dolo ou não, o menor de seus problemas é o governador ser antipático, ou cara fechada. Nada disso, como opção de ser individual, enfatiza os aspectos que o estado precisa mudar e como muda-los.

Ao contrário, em 2014, parte da oposição focou no discurso do "ditador" e isso não foi capaz de vencer a máquina dissimulatória à época capaz de ludibriar a muitos. Inclusive este que vos fala. Menos Propaganda, já de agora, será um bom exemplo de mudança, para uma gestão real que precisamos. Logo... #ficaadica.

294 visualizações