• Renato Martins

EFEITO HONESTIDADE: IRONICAMENTE É NA MACROECONOMIA O 1° AVANÇO NACIONAL


Bolsa dispara, gasolina e dólar caí. E neste caso, todos sabem que as boas novas não são explicadas no campo da teoria dos preços da microeconomia. O todo do novo clima nacional se expande como que uma cultura, a cada dia mais em diversos aspectos da vida, e a economia segue o fluxo. É uma foto macroeconômica destes tempos. A macroeconomia não mente. Pode até ser enganada por algum tempo, como foi, por maquiagens contábeis como na era petista. Mas não se engana por muito tempo. Ela é formada não só pela ação de políticos, banqueiros e grandes corporações, ou players mundiais, mas também por inúmeras pessoas que simplesmente poupam ou aplicam seu dinheiro no que veem como oportunidade. E creiam amigos, é formada por muitos brasileiros desempregados que precisam que esse fluxo chegue à ponta: no comércio e na produção. E sim amigos, o Brasil está voltando a ser uma oportunidade importante. Desta vez de forma sólida, pela via correta do dever de casa; da geração de riqueza real como as minerais que logo serão incrementadas, a igualmente importantes inovação industrial junto com a infraestrutura para suporte de um estado capaz de assumir e cumprir compromissos sociais sérios. A riqueza primeiro tem que ser produzida. E será. Só pode ser pela mão do empreendedorismo, não da politicagem. A gestão pública agora tá tendo o foco para isso.

O tão propalado tripé macroeconômico, e suas metas fiscais e contra-inflacionárias, que por vezes usaram de pegadinha contra o ainda candidato Jair Bolsonaro, hoje é sua primeira fortaleza nestes primeiros dias. Já com resultados concretos sem mesmo ainda tempo de frutos administrativos. Porém, como isso é possível? Vejamos: o "tripé" da nossa vida real imediata, a gasolina baixando; o dólar também e a bolsa aumentando. Tudo está demonstrando reaquecimento da economia. E desta vez sem artificialismo e malabarismos fiscais com dinheiro “falsificado orçamentariamente”, sendo feito em pedaladas para sabotar a democracia e a máquina pública, levando o setor privado junto para o buraco que estávamos indo rapidamente. Em minha opinião, estas três boas noticias estão em sintonia por conta de outro tripé, que foi construído na campanha mais limpa da história do Brasil, sem dúvida alguma. Mais barata que campanha de vereador de capital. O tripé ética, honestidade e combate a corrupção já lança frutos sobre um governo que estancando o desperdício, a sonegação (inclusive baixando a carga) e a roubalheira, terá liquidez para cumprir contratos, obter credibilidade internacional, ter programa sociais sem aumentar impostos e caminha para ressuscitar a nação, nossa coesão social, e ser exemplo de Gestão Pública. Chamo isso de Impacto inicial - Efeito Honestidade...

65 visualizações