• Renato Martins

EFEITO MORO 2020 E AS CHANCES UM A UM DE CADA "PREFEITÁVEL".

Atualizado: 28 de Nov de 2018



RC na liderança atual: Começo pelo favoritasso, com o nível de informação que a população tem hoje sobre ele, é praticamente imbatível. 99,9% de chances de vencer se verdades novas e "antigas" não aparecerem. O oculto prosperará e será recompensado??? Ainda mais... No entanto, se as verdades emergirem e instituições com fatos "novos ou antigos" tenham a firmeza de um Moro. A verdade e nada mais que isso, pode levá-lo dos púlpitos aos porões das Opiniões Públicas chocadas. Logo, tá entre um céu que depende do inferno da dissimulação de muitos... O histórico de obscuridades vem a seu lado, a seu favor. O estilo Moro não!


Valdson Souza: É o plano B do governador eleito caso o estilo Moro chegue aqui. É simpático e muito articulador. Inteligente e ousado. Desfaz de RC mais rápido que Palocci de Lula. Já treinou muito isso nas salas fechadas da vida. Quando na pasta da saúde o que deu certo tem muito do seu DNA, o que deu errado não sei medir se foi mais por ele ou dos olhares dilatados, dos Edvaldos Rosas e outros amigados do rei, e dele mesmo, que vão de "advogados" até a herdeiros sangue azul mesmo. Além de amigados já visitantes da PF por diversas vezes. Superando incólume esses enigmas, fazendo seu ABBC, perdão, seu ABC, e, sobretudo, contando com uma miríade de sorte e silêncio, pode ser o afortunado Cartaxo de 2012 em 2020... Num fator Moro a tirar RC do páreo, pode oxigenar e surpreender bem pró lado girassol. Tem estatura.


Do lado dos Cartaxos: Muita simpatia e sorriso, tudo isso sobra em Diego Tavares, seu predileto único. Mas, pouca atitude de líder. Em fim de festa também não têm mais tropa qualificada nos fronts dos embates da opinião pública. Uma midiazinha isolada da Secom-PMJP e só. Nada nem perto do aparelhamento comandado por Luís Torres. Como mostra a forma desonrosa como o prefeito da nossa capital andou acoçado e acusado por RC de trambicagem, que, de acordo, com a viva voz do atual governador: "Sinceramente acho que Cartaxo se dará muito mal" em relação a supostos desvios de conduta da PMJP. (o suposto aí é meu, RC não falou em hipóteses, asseverou mesmo e mandou ele cuidar disso. Como RC é o chefe da Polícia Civil que deve defender nosso patrimônio?? Porquê não age!). Se o governador atual estiver certo, Manuel Júnior pode assumir, aí um embate mais sério, consistente e tenso entre estes se daria, com capítulos imprevisíveis. Mais sangue no olho. O estilo de Cartaxo que já venceu por duas vezes, parece não notar com a derrota recente, que agora o ritmo é outro e ele tá nas cordas, golpeado de todo lado por RC, sobretudo na alma e na moral. Ou seja, tá ficando bem no chão... De quebra, Cartaxo ainda teve que ouvir de seu algoz, que a oposição a ele (RC) tem o tamanho de seu irmão - Lucélio. Restou a mim analisar o quê aqui né amigos? Nada. Por outro lado, Cartaxo ainda respira, pois por intermédio dos senadores, aguarda um empréstimo de 100 milhões de dólares que seria sua tábua de salvação como gestor e uma mão na roda para seu sucessor. Um Plus de capital e inovação em sua gestão, que envole por exemplo, um BRT com ônibus modernos, climatizados, com WI-FI, câmeras de vídeo e acessibilidade. Coisas que defendi e defendo técnica e matematicamente. Dessas boas e novas que desprecarizam a vida da população. Logo, Por esse empréstimo vive hoje os sonhos dos Cartaxos. Sugiro então orar, vigiar e desde já agir no seu marketing.


Os que correm por fora (1): O deputado Eleito Eduardo Carneiro tem estrela, simpatia e carisma inato pra dar e vender, RC para com ele, assim como para comigo, não tem coragem nem de perto de trocar olhares. Inteligente e malandro que é, o atual governador, sabe bem que de onde se usou demais, refestelou-se, e depois se fartou, não se deve arrotar para evitar enguiar ou vômitos a sujar seu próprio umbigo, revelando tudo que comeu a estar dentro de sí. Logo, Dudu Carneiro imune ao favorito da vez, seria uma boa opção até para cartaxo, se este tiver juízo e alteridade de estadista. Falta ao jovem líder mais consistência teórica, ideológica mesmo. E, um programa de cidade integrado para mostrar. Pois ativo e bom legislador ele o foi na câmara municipal.


Correm por fora (2): Aqui englobo todos os que representam o estilo Bolsonaro de ver a Gestão Pública, destacadamente o deputado estadual Walber Virgulino e o deputado federal Julian. Ambos são bons de debate, firmes na palavra e destemidos. Se Bolsonaro fizer uma grande gestão como tudo indica, Julian se tornará um nome fortíssimo para qualquer função no estado. Nem sei se a PMJP estaria em seus planos, mas como herdeiro maior do legado presidencial: de senador, a governador ou prefeito ele estaria apto, num futuro próximo. Pelo líder que representa no seu sacerdócio voluntário há anos. Walber, por sua vez, tem a cara da cidade. Foi o mais votado dela espontaneamente, no acirrado pleito de estadual, e tem a vantagem de saber ouvir e colher a virtude de todo mundo em todos os segmentos da cidade que ele reputa trazer algo inovador. Aqui sugiro união seja com que chapa for. Tem tudo para serem competitivos já em 2020.

Haverá fator novidade(?): E se um outsider da política tradicional, sem nunca ter disputado eleição, ou mesmo se filiado, mas com produção cientifica e literária extensa e bem avaliada, não só nas universidades do estado, mas nas melhores do país e do mundo surgir! E com mais que livros, um pioneirismo de ter trazido o tema da Gestão Pública para a ordem do dia das universidades. E de todas as pessoas sérias que querem o tema em avanço com instrumentos reais em uso. Elevando a urgência democrática da ciência da Gestão Pública. Atuante em programas e criação de cursos de tecnólogos, de graduação, pós-graduação, sobretudo na nossa cidade. O campus da UFPB-JP. Parece certo no país a vontade de excluir os discursos vazios e troca-los por ideias técnicas e claras como a de controle social realmente aberto por uso de T.I. Por eficiência nos programas e projetos públicos com o ferramental mais moderno existente, tecnologia de ponta a serviço de mais e melhores Políticas Públicas com menor custo e mais resultados. Sim, creiam amig@s, elas existem. E líderes pensadores que a dominam bem e são reconhecidos mundialmente também existem, bem aqui; em nossa cidade. Bolsonaro rompeu o silêncio imposto ao liberalismo e conservadorismo no país. Com isso, naturalmente o slogan menos política e mais ciência tenderá a crescer, com novos e mais qualificados personagens. A técnica agora tem espaço na Opinião Pública para vencer os abusos dos discursos mentirosos e fáceis.


Dar o que pensar:


"Jornalista, blogueiro e todo analista político, tem que ser vigilante. Quando possível investigativo, ajudar a mostrar o que a propaganda paga não mostra. O que o poder e os políticos ocultam. Já pensou quanto não se pode melhorar o país se contivermos o abuso desviador com mais e mais verdades ocultas!"

Renato Martins

196 visualizações