• Renato Martins

EXCLUSIVO: AS VERDADES DA NOVA AÇÃO DA CALVÁRIO... TIC TAC!



1- No exposto pelo desembargador Ricardo Vital, é triste saber que a Casa Militar, órgão de estado, não de governo, com status de secretária, vinculado a PM e diretamente subordinada ao governador era usado para ações deletérias. Aliás, ela existe exatamente para salvaguardar o poder executivo. Em especial o líder maior do estado, o eleito para cuidar dos nossos impostos de forma “impessoal”. Esse aparato de salvaguarda do estado foi usado para proteger de forma oficial a corrupção e o tráfego terrestre e aéreo de propinas. Um abuso tipo filme de Hollywood, no qual se uma blitz parasse o veiculo transportador, possivelmente a superioridade da Casa Militar interviria a favor dos malfeitores.Uma ORCRIM girassol plenamente estruturada e sofisticada como afirma o desembargador Ricardo Vital, o MP, o MPF, a CGU e agora a PF também de forma oficial. Isso tudo tem uma concertação, entendem? De concerto. E um concerto tem sempre um maestro. Uma autoridade hierarquicamente responsável.


"Para quem Burity pode apontar sua taça de vinho e brindar..."


2- O Hangar oficial do governo do estado: este é um serviço caro pago por nós contribuintes. Para guardar as aeronaves oficias que voam para beneficiar aos cidadãos usuários de serviços de saúde e educação por exemplo. Infelizmente para nós, contribuintes, esse espaço que era para ser de uso oficial e restrito, foi usado para acobertar aeronaves privadas cheias de malas de dinheiro desviadas dos serviços essências como os citados acima. Coisa do além da imaginação.


3- E vem muito mais por aí. Muito mais... Os fornecedores tem seus afilhados na política paraibana. Aqueles que falam em igualdade de dia e a noite compram terrenos e bebem champanhe com caviar e outros estimulantes por aí... No meio, também tem os caladinhos da política. Os famosos come-quieto. Tem muitos perfis, inclusive o de um que tem espaço de comando entre estes. Aguardemos só os episódios que me parecem não trazer nada de bom para o cidadão. Exceto a verdade e seu valor pedagógico. Espero que o GAECO recupere os 200 milhões da saúde e talvez o bilhão da educação pelo ritmo das propinas que lemos nesta visão diminuta ofertada pelo desembargador. Que optou por deixar o todo das delações e diligências em sigilo. Mas registrou que não tem como mensurar o tanto que foi drenado do erário público.

4- Quando meu idealismo era tido como supérfluo e perigoso para esta ORCRIM, eu não entendia direito os motivos. Via os sinais externos de abundância por todo lado. Tentei chamar a atenção e me calavam a boca. Me tratavam como um estranho. Inclusive depois de eu assinar todas as CPI's para investigar os casos de roubo no estado e PMJP na época destes. Agora os entendo perfeitamente nas suas motivações contra mim.

5- Após a expulsão sumária que eles impuseram, eu que ouvia os rumores e já tinha dito que os comentários de esquina não cessavam, resolvi entender melhor as coisas. Como quem sai de uma seita bizarra e percebe claramente a falácia ideológica, moral e prática destes membros. Hoje muitos implicados e muitos mais por virem. Eu fui expulso de uma ORCRIM, por graça de Deus. Vocês serão expulsos do convívio da sociedade, local no qual vocês tanto mentiram e a roubaram. Questão de tempo: Tic Tac; Tic Tac...

6- Desesperados: tem professor universitário, tirando de moralista para cima de empreendedores e trabalhadores da iniciativa privada como o radialista Nilvan da Correio. Esse mesmo, falo de Flávio Lúcio, falante pelo chamado PSB raiz (raiz do quê afinal?) aquinhoado com uma boquinha na câmara federal, não fala da delação de Livânia. Não fala do Hangar, não fala dos vários delatores (Claudia Camisão; Maria Laura - que trará a lista dos polític@s; Leandro; Livânia e outros mais do RJ). Não fala das diligências probatórias. Incrível como ele silencia para bilhões do povo; pois para este, tudo pode ser uma mera armação política do GAECO RJ, MPPB, do MPF, da PF, CGU e etc. e tal... Uma reles atecnia de estória oral, que ele cria para lutar contra a realidade vil de seus líderes, de forma quixotesca, e inútil... Faz isso de maneira delirante, como para se auto-negar e esquecer que até pessoas saíram de chefia de gabinete de deputada, relacionada com a então secretária de saúde Claúdia Veras, para abrir uma sede da “Cruz Vermelha” no estado e logo, de cara, ganhou título de utilidade pública do ex-Rc e da mesma deputada Estela. Um jogo de "empreendedorismo" macabro do 'pode tudo' 'tudo pode'. Mas ante isso, ele prefere jogar um joguinho com quem ele sabe que está com a verdade. E a verdade além de libertar, ela exclui todo o mal dissimulado e ‘armado’ que tenta rondar por aí como fantasma... Só que esses, a partir de agora, todos estamos a ver.


DÁ O QUE PENSAR:

É fato, pensar que com tudo que lemos nas peças jurídicas. Sumiços de processos, escolta policial, uso de Hangar, falsificação de documentos oficiais, tráfico de termos de referência para armar licitações. E muito, muito dinheiro sujo. Afora a possibilidade de grampos ilegais, incêndios suspeitos no almoxarifado da Educação, assim como o risco de emergir um mensalão logo, logo. Como também de aparecer um chefão do núcleo político poderoso e perigoso. É razoável sugerir a todos os poucos que abordam o tema da Calvário abertamente, e por isso valem muito para a sociedade, tomarem cuidado com as suas vidas e com a de seus entes queridos. Dito isto, registro minha solidariedade à família de Nilvan Ferreira.

1,129 visualizações