• Renato Martins

GOL DE PLACA: ESSE TEM FRAUDE, OBSTRUÇÃO DA CARTOLA E ATÉ VEREADOR POR SAIR. MENOS FUTEBOL...

Atualizado: 10 de Dez de 2018



O Gol de Placa – programa governamental do estado - nos últimos anos vem sendo é um 'gol contra a sociedade'. Isso é o que a ciência diz junto com um árbitro delator da própria CBF, tudo em minúcias. Comecemos pela voz da ciência. O aluno de contábeis Igor leite, em significativo artigo científico e com dados irrefutáveis, de forma técnica, comprova muitas fragilidades nesta política. Coloco as fotos principais do artigo publicado abaixo. Basta você leitor ler o resumo que destaquei aqui.



No entanto, ainda mais que isso, vem o pior; o Gol de Placa não serve bem aos torcedores. Simplesmente mesmo com estádios quase vazios em muitos jogos, temos renda com muitos pagantes. Pois de forma fraudulenta, se infla o público dos borderôs dos jogos, para abocanhar os recursos públicos do Gol de Placa. O Brasil não aguenta mais tanta maracutaia. E não sou eu a dizer isso. Trata-se do conteúdo da Operação Cartola. Embora testemunhe sim, com muitos colegas de estádio, que o programa Gol de Placa não está a disposição de forma correta para levar torcedores ao estádio. Que deve se dar pelo seu ato de fiscalização de notas fiscais nas compras, combatendo a sonegação e recompensando a renúncia. O que lógico, também não ocorre. Já que os poucos ingressos Gol de Placa disponíveis estão, muitos, nas mãos de cambistas amigados do sistema, para serem vendidos, sabe-se lá como. No entanto, como veremos na voz do delator, supostamente, grande parte do Gol de Placa entra na renda sem ter torcedores equivalentes no estádio. Repito, sem sequer ser distribuído. Numa possível forma de fraude. E é o que enseja pensar que só os 'dinheiros' é que se movimentam. A torcida humilde precisada do benefício não. Isso é muito errado! Respeitem o torcedor honesto do futebol paraibano e sobretudo do nosso Belo. Time que torço. Eles existem e são a imensa maioria. Além de serem de fato os donos do Belo. Os éticos e corretos donos do time. Ponto final.




Voltando agora para dar voz ao delator, pois foi na Operação Cartola, no depoimento do árbitro carioca Paulo Alves da CBF, que a Polícia Civil ficou a par, já em 5 de março, de tudo que se passava e como supostamente se dava o esquema. O delator falou até que se usava CPF de pessoas comuns que compravam em redes de supermercado e que sequer pisavam nos estádios. Nem sabiam que estavam fazendo um MECANISMO girar involuntariamente. Possivelmente feito para lavar a burra no erário público sem ajudar os torcedores e sem contra-partidas sociais. Tudo muito bem analisado no Blog do Maurílio Júnior - O jogo do poder. Em sua ótima matéria de ontem, 7 de dezembro.

Como visto, tudo que pode estar errado, já estava posto desde o início da investigação, o que intriga por não ter andado muito, ainda, sobre este quesito tão visível. Lembrando que depois, a investigação própria seria suspeita, pelo Globo Esporte Nacional, de ser barrada e limitada por interferência indevida de superiores. Alguns igualmente citados de forma “indireta” (?) como o caso do atual governador. Tudo lá, explicitissimo na matéria do Globo Esporte, basta ir no moderno site deles, tá bem disponível. O estopim para as dúvidas foram o liberar tardio de alguns depoimentos como esse do árbitro, e gravações como a que cita o governador, combinando com o fato de termos delegados afastados como que para travar a profundidade destes potenciais envolvimentos sem criteriosidade legal entre máquina pública e times. A margem de dúvida razoável existe e o histórico de obscuridade em outros episódios, como o PROPINODUTO e Bruno Ernesto, ensejam esclarecimentos deste caso sim!!!

Moro não age assim, inibindo o combate à corrupção. Essas coisas não ficarão barato. A justiça chegará!

O CURIOSO QUE PODE NOS FAZER RETORNAR A CÂMARA PELA JUSTIÇA DOS HOMENS E SOBRETUDO A DE DEUS: Dos possíveis figurões que participavam deste MECANISMO, com futebol e dinheiro público, dois tem situação delicada, pois tinham o dever de serem corretos perante a lei e a democracia. Tendo em vistas que quem tinha que fiscalizar o dinheiro era a SEJEL, que teve o hoje Vereador Tibério limeira como seu titular, e não o fez, sendo então passível de ter permitido esse desvio de finalidade milionário. No mínimo prevaricou ou assentiu cúmplice, mesmo que por incompetência, com as suspeitas de fraudes ditas na Operação Cartola por promotores, delegados, áudios gravados e delatores. Isso, além de outras peripécias quando no órgão Empreender. O que não é objeto ainda, mas está no forno bem adiantado para se revelar. E com testemunhas girassóis “beneficiadas” e interessadas em delatar, isso se já não o fizeram... Anda justiça! Basta isso. Tem também o fato mais que comprovado, de que, quem usufruiu tudo isso foram dirigentes já desmascarados na mídia nacional e na CBF. Entre os afastados do futebol profissional e com seus casos ainda tramitando na justiça, aguardando ela existir. E existirá! Um deles por ‘ironia’, é o primeiro suplente do vereador Tibério, o Zezinho do Botafogo (melhor seria botar o time como de uso dele - Botafogo para Zezinho, e não ele para o time como o seu apelido, hoje juridicamente castrado pelo STJD, sugeria). Dito essas coincidências políticas e pecuniárias e talvez outras mais que a Operação Cartola pode desbaratar se reaberta, nada mais correto e contemporâneo com o passar a limpo que o país precisa, que, se confirmado o que os autos mostram fartamente, cassarem o vereador eleito, o permissivo Tibério do Empreender, e retirarem o diploma de primeiro suplente do já indiciado na Cartola - Zezinho. Assim sendo, ensejando que o TRE efetivamente nos chame, como segundo suplente que sou, para retomarmos um mandato de lutas comprovadas, ideias e leis relevantes pra mudar a cidade. Um vereador honesto e defensor das causas sociais. Sem arrumadinhos, tocos e silêncio pago. E com muito esforço prestado inclusive ao esporte e ao nosso Belo. Tudo feito comprovadamente. O Google lá prova. De forma capaz e ética como o país precisa. E não da delinquência dos gestores de arrumadinhos sem prestarem contas; se arrumando! Sempre as nossas custas e curtindo a impunidade em todos os níveis... Até no nosso lazer mais caro - o futebol!


Dá o que pensar:

Os autores do bom artigo que diagnostica os desvios de operacionalidade do Gol de Placa registraram nele a dificuldade da SEJEL de entregar dados pedidos. Prejudicando o estudo e contrariando a lei de Acesso a Informação. Por que será? Coisa de MECANISMO...

#Justiça: TRE; CBF; TCE; TJ; MP. Simplesmente justiça.

Tá nas mãos de vocês, e tá fácil ver que até o inquérito e um estudo passaram por fortes indícios de abafamento. Em si, isso já diz muito!!!

307 visualizações