• Renato Martins

LÍDERES NÃO FICAM EM CIMA DO MURO: O BRASIL PRECISA DE UNIÃO, NÃO DE VACILOS.


O Brasil precisa de pensamentos e posições claras. Inclusive, na minha opinião, para haver uma reconvergência nacional nas nossas diferenças mesmo, valor democrático do respeito às minorias, amadurecimento da nação sem guerras civis, e sim pelo franco debate de idéias: Socialismo x liberais x Conservadores, e por ai vai... Decidirmos politicamente o tamanho do estado que queremos, onde vamos cortar para termos eficiência e por aí vai... Tudo isto passa por sabermos o que é o quê de propostas e posições, de nossos líderes, neste dado momento para definir determinadas ações para a coletividade. Transparência que começa no processo eleitoral. Dito isto, pergunto: Qual a posição dos Cartaxos sobre a prisão de Lula? Sobre a candidatura de Bolsonaro? Sobre quem deve ser o culpado da crise - Algo externo, o petismo ou Temer? Houve um golpe ou não na saída de Dilma? Essa saída deles do debate a francesa em nada ajuda a pedagogia política civilizatória. Aliás parece certo casuísmo que fragmenta a realidade para conveniência do discurso. Técnica nefasta de como ganhar debates sem ter razão simplesmente por não ter dado opinião nenhuma. O silêncio não emancipa. Ao contrário, as dúvidas que a ausência de posições gera na política não ajudam a nação a sair dos impasses e respeitar as divergências.

Quando liderando a oposição na câmara eu ouvia coisas do tipo "O foco é João Pessoa" como algo a inviabilizar debates de princípios e conceitos. Eu não acreditava que esta metodologia chegasse a tentar se impor ao estado. A família fazendo escola para menos, buscando o mais do poder. O povo também querendo mais de qualidade no setor público e boa parte querendo também uma revisão do papel do público para não inibir o privado com alta carga tributária e uma infinidade de regulações que inibem o empreendedorismo.

Liturgias econômicas e políticas devem ser bem explicadas e não silenciadas. Do liberalismo ao comunismo, sentemos todos na mesa da sala deste país chamado Brasil, para de forma desfetichizada acharmos saídas. E decidirmos no voto de qualidade o futuro do país e dos estados como prevê este período eleitoral.

145 visualizações