• Renato Martins

MORO: BRASIL NÃO É CONSPIRAÇÃO SEM FIM..


Marca um golaço a pré-gestão Bolsonaro em fortalecer os valores republicanos com a indicação de Moro para a importante pasta da justiça e o vital combate a assassinadora corrupção e sua cúmplice, a impunidade. Triste ouvir ainda, ângulos de palanqueiros que afirmam ser isso uma prova do tal conluio... putz! 8 segundos de TV em uma campanha de menos de 2 milhões de reais. Pense numa vontade de ver sem enxergar nada. 

    Na verdade, vejo um conceito outro de virtude rara neste gesto do novo presidente. A saber: valorizar a meritocracia. Convocar e empoderar Moro é um gesto de reconhecimento a quem se doa, a quem colocou a vida em risco. Dar mérito e oportunidade a quem de fato se expõe, usa técnica e empenho na busca de resultados em sua missão. A gestão privada é cheia disso. A Gestão Pública precisa disso. Que esse gesto seja a tônica e vire uma cultura para todos os gestores públicos.

53 visualizações