• Renato Martins

O CALVÁRIO, O MECANISMO GIRASSOL E AS ELEIÇÕES SEM XEQUE MATE EM CABEDELO.



O revelar diário do maior esquema de corrupção da história do estado da Paraíba, esse modus operandi girassol, assombra a todos no estado inteiro. No entanto, uma cidade em especial, tem uma oportunidade ímpar de responder em tempo atual a tudo que representar essa horrenda forma de fazer gestão pública no tipo fraude do "rouba mas faz". Um modelo nefasto de resultados suspeitos, imoral e condenador ao improviso de todo o conjunto dos serviços públicos. E, de fácil dissimulação, como foi para mim e para muitos que acreditaram nisso e agora estão a despertar com os fatos escancarando-se por todo lado.



E quando falei em cidade, referi-me a traumatizada Cabedelo, ela que na xeque-mate, recentemente, já viu provas do desmonte grave e criminoso de sua máquina pública, sua própria prefeitura, sua identidade, seus valores materiais e imateriais. Sua estima. Agora, resultado disso tudo, terão novas eleições domingo próximo. Uma chance dos céus de redenção popular, que só as grande dificuldades possibilitam para as comunidades que precisam de correção de rotas. E que inclusive, podem se tornar faróis a iluminar novas cidades e até ser exemplo para o estado, de honestidade e forma diferente de fazer gestão pública; fazer bem feito, fazer de forma transparente e fazer HONESTAMENTE. Um fazer honesto mais e melhor, gerador de uma cultura popular de qualidade no serviço público com integridade na política e não mentira e disfarce como estamos a ver nos cabeças girassóis que levam esse pragmatismo de ganhar em tudo para suas alianças. Como prova o episódio que vimos onde o mecanismo do governo pediu duas secretarias para Noquinha, o prefeito interino de Bayeux, que por proteção governamental, optou entregar a saúde e educação do município para este estilo girassol. Coisa tipo mecanismo mesmo, que está questionado na justiça também. E quem falou isso que relatei, foi o próprio vereador Noquinha na tribuna e em juízo, ao relatar seu período de interinidade na cidade igualmente sofrida por "mecanistas".

OPERAÇÃO CALVARIO III: Descoberta de vestígios de trânsito de recursos em busca e apreensão realizada hoje, para entender o rastro do dinheiro vazado da saúde estadual, comandada pelo PSB. Partido que tem candidatura a vice-prefeitura da já sofrida Cabedelo.



Tristemente, não é só o programa fantástico que une as duas operações, a Xeque-mate e a Calvário. Digo isso, pois vejo, de um lado, uma candidatura do atual prefeito de Cabedelo, interino, pois na verdade é vereador citado na xeque-mate inclusive, cheia de adesivos com a cor laranja na companhia de Ricardo Coutinho, este todo dia margeado pelo medo do efeito "Daniel Gomes" chefe do esquema da Calvário que teve seu tio doando 300 mil reais a ele em 2010 (na época valia mais de meio milhão de reais) pouco antes da Cruz entrar no estado em 2011. Toda essa correlação como a imprimir um atesto de qualidade que hoje sabemos ser falso. Ser só propaganda enganosa, e tão cheia de MECANISMO comprovadamente na Calvário, assim como a Xeque-mate o foi, para Cabedelo. Aliás, em tempo, o é, pois falta a investigação pegar outros atores poderosos, ainda soltos, para se fazer justiça a Cabedelo. Assim como, a Calvário e a Lava-jato da educação, em curso, tendem a enjaular corruptos do dinheiro sagrado de serviços essenciais.

Ao dizer isso, apenas registro que a chance de emancipação com honestidade e limpeza gerencial que a cidade de Cabedelo tem agora, passa pela criteriosidade que o povo terá de perceber que deve fugir longe de candidaturas que representem qualquer vinculação com mecanismos seja em que nível for. Esse é meu pensamento como cidadão. O MECANISMO deve ser enfraquecido, não exaltado ou fortalecido em adesivos e propagandas caras. De forma nenhuma acho que um povo pode se enredar mais nos seus erros, nas suas ilusões. Essa assepsia é tarefa individual e democrática para cada cidadão fazê-lo. Ou faz pelo amor e pela razão, ou terá a dor de ver sua cidade e estado em improvisos e páginas policiais em operações conjuntas: na mesma forma de um adesivo de carro que passou despercebido.


A parte boa é que tudo anda conscienciosamente para melhor. Cabedelo em silêncio repentino, parece ter se distanciado da candidatura com propagandas exageradas, como que suspeitando da engrenagem que gera tudo isso. Cabedelo anestesiada parece pensar calada, dentro de si ela guarda uma esperança de que domingo será a primeira derrota de candidaturas apoiadas pelo Mecanismo neste período onde ele vem se revelando nas citadas operações. Nem sempre dinheiro é tudo. O sujo, então, não pode mais prosperar. A chance que Cabedelo tem, já há analistas jurídicos a dizer que toda a Paraíba terá, com a possibilidade de novas eleições pelo uso de dinheiro sujo detectado até o momento pela Calvário nas ultimas eleições, podendo inclusive ter mais avanços com outras ações do MPF e PF. Cada eleição é um momento para evoluir... Olhar para os lados e para trás pode ajudar a ver à frente.


O partido verde ameaça entrar com pedido de anulação das eleições 2018, com o avançar das descobertas investigativas do possível uso de caixa 2 e propina no pleito.


Penso que uma vitória livre de influência do Mecanismo em Cabedelo, seria um ótimo prenúncio para 2020. Para todas as cidades paraibanas. Eleições limpas e conscientes. Sem compra de votos, sem ouvir pesquisas falsas, em geral pagas dentro da lógica do mecanismo, que poderão jogar para atentar o senso de justiça do eleitor. O gesto de ter sentimento para se usar a razão e proteger a cidade de tudo que se vê por aí, é fundamental para estes tempos. Desejo Cabedelo liderando, sendo referência de um novo momento histórico, mais esclarecido, por vir no estado.

170 visualizações