• Renato Martins

O MECANISMO VENCE JOÃO JÁ NO PRIMEIRO ROUND.

Atualizado: 25 de Fev de 2019



Sobre João, tive hoje minha primeira grande decepção, sim, minha primeira. Sou adversário do PSB-PB e de toda a dissimulada esquerda partidária, por profundamente saber, como muitos do povo o sabe, do aparelhismo corrupto de alguns de seus abastados líderes. Mas torço pelo estado. Por todos nós. E olhe que passei em imersão por profundo processo reflexivo. Fui analisar meus erros teóricos econômicos-civilizatórios. Rever crenças, afora a leitura de pensadores desenvolvimentistas e empreendedores, que me fizeram perceber meus erros ideológicos, e, como todo ser humano, livre, racional, sem rabo preso, focado somente na verdade mais aplicada à realidade ética e justa, na busca do aperfeiçoamento, deve fazer: reconhecer os erros lógicos; consertá-los e realinhar a visão de mundo. Reorganizar a ideologia em termos científicos e com evidências antropológicas e econômicas nos faz firme. Descobrir teorias mais robustas e mais adequadas, para gerarmos riquezas, à distribuirmos, e não ampliar um estado impostor cheio de impostos, para meia dúzia roubar e corromper como líderes malandros de esquerda o fazem em todo lugar. Foi uma grande conquista reflexiva que meu mestrado e introspecção intelectual trouxe. Tudo oportunizado pelo choque de realidade da roubalheira aqui e alhures. Uma república generalizadamente de arrumadinhos. Em janeiro, a coisa tem que mudar. Nossa nação precisa disso. Precisa sair da rota da barbárie.

Dito isso, registro de forma curta e grossa: Livânia no comando da central de "compras" com seus tentáculos tipo gestores de OS's, um Arthur na educação só "tratando" de fornecedores por força de "portaria", e outros mais deste estilo por aí, é brincadeira Governador eleito. É zombar das instituições. Rir dos promotores, relegar a PF há um tamanho PP ( que em janeiro, com Moro, ganhará dimensão GG - anotem). Mas o pior de tudo isso é subestimar a si mesmo. Pois uma parcela grande de seu eleitorado acreditou que o João seria técnico. Como sempre diz ser. E se falo em tom de decepção, é, logicamente, porque tinha esperança nele. Ora, João nunca foi de esquerda, nunca foi petista, nunca teve nem aí para nada disso. Mas, mesmo assim, achou de pensar que deve ao aparelho e não ao voto expressivo que teve, inclusive de muitos bolsonaristas que querem choque geral de gestão pró eficiência e honestidade!!! João, tendo as escolhas que o povo lhe concedeu, optou deixar o mais do menos continuar; deixou a saúde no estilo CUIÁ, a procuradoria no estilo DESK e Jampa Digital, e um mundo de pontas soltas que podem lhe amarrar. Não só mais ao ex. Mas agora a ele também. Só queria mesmo era que as políticas públicas saíssem desse improviso medíocre e dessa propaganda cara. Neste ritmo, J.A se arrependerás da chance técnica que teve de ser político, e, a está trocando pela sobrevida ao MECANISMO, hoje tão mal visto, quanto explicito à toda a sociedade.


DÁ O QUE PENSAR:

Desta vez o julgamento da história está perto tanto quanto todos os outros. O Brasil e a Paraíba serão passados a limpo. Para nossa esperança!!!


Renato Martins


1,537 visualizações