• Renato Martins

O NOVO ROSTO DA OPOSIÇÃO: 11 MIL LEGITIMIDADES-MOR DE FICHA LIMPA.



Ainda sobre os não vitoriosos nas urnas, cabe avalizar a legitimidade de fala e influência conquistada pela incansável Pâmela Bório. Aqui não falo da luta pelo filho. Essa labuta é sentimento universal e não esta nos termos do modesto blog. Falo de sua visão de gestão pública. Essa, ela poderia ou não calar ante a pressão sufocante que recebeu do poder repressor de seu ex. E nisso, sobre isso, as urnas, acima das dores delas, deram sinal verde para suas idéias. Claro que, não obstante, considerando gente graúda que comanda a agenda da mídia local, e, que, por poder, para ofuscar as verdades que virão logo mais, avalizam qualquer asneira dita por RC, mesmo que mentirosamente e sem lógica na fala, claramente agindo por uma vã promessa de "ministério de impunidade" com Haddad, ignorando o mais trivial da lógica formal: O principio da não-contradição. Ser e não ser ao mesmo tempo é algo falso: Mentiroso. Abjeto e não científico. Oportunismo de interesse e só. Quando muito... Mas o assunto cá, é a emanação de ideias aprovadas por votos na expressiva candidatura super-independente de Pâmela Bório. Sem $ algum no bolso, radicalmente assim....

Seu primeiro obstáculo foi o próprio governador, ele mesmo, o vencedor absoluto, por verdades não tão absolutas, visto que não queria voto algum nela, e, que chama eleitores de outros candidatos, que não oferecem abrigos de impunidade a corruptos, como os de Bolsonaro, de bárbaros. Ora, quem é democrático não deve respeitar o instituto sagrado do voto? Quem fala em democracia e vive de processar e ameaçar jornalistas e líderes é probo? Mesmo sendo mentiroso contumazmente... O mala da "casa milionária" pensa que Cabral é peixe só de rio do mês de janeiro... Da camisão e do Junior do avião. Ignora a realidade multiangular quando pede apuracão rápida para supostas fake news quando supostamente a favor de si, e, é justo ser assim também, sim. Só, que, essa celeridade pedida por ele hoje, não serve para apurar o assassinato de Bruno Ernesto, rapidamente, que ocorreu EM 2012 com armas do governo, governo sob seu comando e sua conveniência de decidir profundidade ou não, como delegados ,que viram um prumo de advogados obstrutores, falam... E, não agiu igualmente, aceleradamente para encontrar os culpados do propinoduto que passou por sua mesa, com letras dos seus e tudo o mais. Quem os salvou malandro? Adivinha garoto!!! Antes de passar bom trato, e... sumir falsamente de boca no M.P? Pois ao MP, como dito mentirosamente em debate, não foi sua salvaguarda à post não... Por fim, aplaude críticas de eleitores que chamam machista o 17, quando no seu interesse eleitoral... E, mal consegue administrar a guarda de um filho conjuntamente com sua mãe. Amor, de doação amorosa mesmo, sobretudo, fluidifica para o bem, não para o mal, as renúncias em questão do amor são o comum, não a mentira ou trapaça que sabota a educação plena do "ser" amado... Acobertando todo tipo de excesso violento de familiares, e, até profissionais da PM, contra sua ex-esposa. Deveriam defender as ruas, não suas estripulias alucinógenas... Hoje, Pâmela, vive denunciando sua condição de dificuldade até de arrumar emprego. Isso, de Ricardo, é postura de "ser" e de politico feminista? Não, é claro. Menos para as militantes codificadas que recebem benesses para bater somente em "MACHISTAS POBRES" nas humildes periferias, como julgam que serás o governo de Bolsonaro... Na verdade esse seletivismo estranho é deles. Pâmela, conservadora, do PSL bolsonarista de primeira linha, é pioneira em mostrar isso. Da parte deles tudo é postura de malandro, de sofista escondido com dinheiro público. Claro que ela não pôde aprofundar isso porque os órgãos de justiça local estão ataraxico$ pelo mago de "olhos azuis"... Isso não é postura solidária e cristã. A dela o é. Justiça é uma só para ela. Eles, é só poder por poder. Mas penso que isso tem dias contados, a impunidade não vencerá. Daí o desespero! A VIRILIDADE DA FÊMEA VENCERÁ.

Ultrapassado esse introito, que serve apenas para demonstrar o pantanoso terreno enfrentado pela candidata Pâmela. Isso sim, objeto fixo de meu pensar, como estudioso da gestão pública. Esta, ainda assim, afetada por esse stress permanente. Perseguida como se o voto nela fosse uma declaração de guerra contra um rei. E sem dinheiro algum, repito, sem dinheiro algum, ela chegou a mais de 11 mil votos e uma segunda suplência com força de mandatária, dado seu valor partidário. Dado as estratégias na mesa da 'real politik' que o PSL deve enfrentar passado os galopes juvenis da eleição. Como já vem enfrentando de calunias do poder contra o destemido Julian em uma primeira semana de embate contra o vestal fake. Já pensou Pâmela deputada contra ricardo sem fórum, sem privilégio. Homem e mulher iguais de fato e direito... As mulheres e pessoas de bem vibrariam. A justiça urgiria. Uivaria sem lua!

Ai entro na seara dos estrategistas do PSL, pelo tamanho e responsabilidade histórica do partido hoje na PB, considerando o papel do deputado Julian, que indiscutivelmente tem peso de ministro desde já, por tudo que fez e faz ao lado do possível presidente Bolsonaro, será, que não seria inteligente deixar agora a voz de Pâmela ecoar para, mais que a Paraíba, o Brasil inteiro possa ouvi-la. Como mãe, como mulher, como profissional e como militante liberal-conservadora inteligentíssima que é. Hoje, o tamanho do partido já permite que todos os brasileiros possam opinar sobre seus passos. Suas responsabilidades exigem estratégias de multi-segmentos e plataformas. Transformar o país não é tarefa fácil nem para o presidente. Por isso, creio que a voz de Pâmela no congresso, nesta fase de transição na Paraíba, poderia ajudar a derrubar os falsos mitos locais. Que ela tão bem conhece e sofre na pele suas dissimulações. A verdade a ser mostrada é tarefa de muitos. Chegou a hora da mulher, agora potencialmente como deputada, poder falar também ao cidadão que tanto já viu a mídia estatal vender a versão do agressor, agora, ver a sua versão dos fatos, e, seu estilo de propor a gestão do dinheiro público, é ai que tá a novidade que o estado quer ver ver na pura e cristalina votaçaõ dada a ela e ao seu partido que tem a responsabilidade de inovar.

Hoje o seu partido pode oferecer para todos nós o contraditório. Que bom que a democracia faz dragão virar lagartixa. A votação de Pâmela, no belo idealismo, com independência e resistência que demonstrou, pode ser um grande exemplo de democracia e papel do PSL no reforço a essa conquista da humanidade e minorias de fala real. Dos direitos das minorias de verdade, sem a hipocrisia dos ricos "socialistas" por militância fraudulenta (termo meu, assumo e provo isso em qualquer tribunal).

Por essas, lhe coloco em meu ranking como uma que sai com tamanho GG gigante... Sai da planície sofrida para o cume. E na montanha, onde em alto se vê mais longe, também se pode emitir mais luzes para se combater a escuridão. Na verdade, agora como política: A PÂMELA TEM A OBRIGAÇÃO DE AGIR ASSIM. ASSIM EXIGEM MAIS QUE 11 MIL VOTOS. ASSIM EXIGEM 11 MIL CONSCIÊNCIAS QUE DERAM MEGAFONE A ELA ANTES DO STJ.

232 visualizações