• Renato Martins

O QUÊ CRUZ VERMELHA E EMLUR TEM EM COMUM? TRAUMA, LIMPEZA E IMPOSTOS.



De partida tudo leva a crer que ambas são ineficientes. ou seja, atingem resultados de qualidade questionável e com um alto custo. Produtos de uma cidadania que precisa elevar-se tecnicamente para melhor cobrar retorno de seus gestores. Existem outros pontos em comum, como o fato que ambos os órgãos, em gestões anteriores, custavam um terço/quarto do que custam hoje, e com números bem parecidos, na gestão RC/Agra a Emlur com as terceirizadas custava cerca de 3 milhões mês, o Trauma na época de Maranhão idem. Hoje, ambos os órgãos custam cerca de 13 milhões de reais mensais. Os usuários teriam que terem crescidos de 3 a 4 vezes mais para tamanha fartura com impostos. Mas não houve isso. Por aí não encontraremos explicações convincentes. Sobretudo na saúde, que com pactuação regulada e "triagem rigorosa", o número de procedimentos no Trauma diminuiu. Acertadamente inclusive. O problema é o custo. Altíssimo.

Ambos os órgãos tem suas inconfidências. No Trauma uma olhada na ala laranja e, como estão seus pacientes, seria a foto do que é a ineficiência. Tá na cor, ao vivo e a cores. No caso da Emlur, uma rápida vista nos bairros menos centrais e nas ruas terciarias e a verdade se revela. Neste caso, sem coleta seletiva, e com um mistura danada de cores desarmônicas... Ainda sobre a Emlur, no inicio da gestão petista de Cartaxo, tivemos a entrada meteórica da empresa de limpeza Revita, que de acordo com a delatora Meire Pozi, contadora do doleiro Alberto Youssef, esta vinculada a José Dirceu e enxertada na lava-Jato pelo grupo Solví que lhe dirigi. Falei isso diversas vezes na tribuna e pedi auditoria popular na Emlur, em todas as gestões anteriores por sinal. De forma a descobrir pecados e virtudes e melhorar o serviço. Fui derrotado nesta intenção também. No entanto, este ano de 2018, já como pós-petista, Cartaxo, de maneira igualmente meteórica despachou a Revita da cidade e acresceu por dispensa de licitação, igualmente de maneira emergencial, a parte da empresa Marquise. Ou seja, da mesma forma que a Revita entrou, ela saiu, por contrato emergencial, sem disputar licitação. Também igualmente como a terceirizadora O.S - Cruz Vermelha - a administrar os recursos do hospital de Trauma, com aquisição de serviços e compra de insumos sem licitação, somente por via de uma mera "pesquisa de preços".

Dito sobre a ineficiência e multiplicação do custo destas entidades para a Gestão Pública, temos ai de diagnostico o fato que a lei das licitações de toda forma não vem sendo considerada em seu vigor. Voltando para a Emlur, o contrato de limpeza acabou em dezembro. o emergencial que excluiu a Revita deu-se no inicio deste ano. Estamos agora no final do ano e, alguém pode me dizer se o edital do novo certame saiu na praça? Ora, o que justifica um emergencial não é somente o interstício de tempo para realizar uma licitação séria e aberta para o cidadão sair vencendo pela diminuição dos custos por competição de preço e qualidade do mercado? Isso não vem sendo observado. Nem ali nem acolá. Também nisto vemos profundas e infelizes semelhaças de modus. Não custa nada as novas autoridades eleitas ou as antigas concursadas(órgãos de controle) averiguarem a folha de pagamento da cruz vermelha e verem onde moram muitos dos mais abastados salários.

Enquanto as terceirizadas em tela, estão bem, servidores da Emlur me mandam relatos com falta de tinta nas impressoras, o que tornou a Emlur manual, pior, pois também há falta de papel e caneta. Fora almoço insuficiente e achatamento salarial beirando o ilegal.

Do próximo presidente da república, espero que bote pra funcionar mecanismos do bem e não os do mal impregnados por aí sob o olhar das instituições lentas. Ferramentas reais de controle, transparência e aceleramento investigatório e resolutivo. Espero honestidade e compromisso com a erradicação da corrupção seja de quem for. Um choque no TCE, Tribunais e etc... Na república em geral. Isto que aqui narro é a gênese de muitas distorções e problemas sociais.


279 visualizações