• Renato Martins

O VALOR PEDAGÓGICO-ELEITORAL DE CABEDELO: O FAROL AGORA É SOBRE O POVO.

A eleição de Cabedelo será importante farol neste momento. Não mais para se julgar políticos, e, sim, os próprios eleitores. Lá, me parece termos um caso concreto onde o 'mecanismo' foi descortinado, vem sendo escrachado fartamente na mídia com já muitos em punição. logo, na oportunidade da nova eleição em 9 de dezembro, a bola, não é mais da justiça, neste caso agindo estilo Moro colhendo inclusive delações premiadas, nem é mais da mídia, que não se furta de mostrar tudo e a todos indistintamente, e, não é nem sequer dos políticos, todos já em exposição de suas defesas, ataques e versões. Nem sequer o tempo é inimigo, já que a cidade exaustivamente vem depurando todo o ocorrido em todos os seus poros. Todas suas esquinas. No futebol, diria que o jogo está aos 45 do segundo tempo e quem baterá o penalty decisivo realmente é o povo. Sem dissimulações alguma. E por isso, depois de bater o penalty não terá galera com que vibrar, terá mesmo é um jogo de espelhos a se enxergar em gestos e motivos após o girar do placar. Um replay permanente de si, na forma de pleito que exporá a consciência e o inconsciente coletivo da cidade inteira. Da cultura e da cidadania do seu povo. Tudo tá nu e cru. Me parece que candidatos não faltarão. Cabedelo tem recursos suficientes e um contexto ideal para uma boa gestão lançar modelo, ser referência, fazer história, deixar legado de criatividade, eficiência e uso de tecnologia para reduzir custos, dá poder aos cidadãos e ter mais e melhores resultados em diversas áreas. Arrisco dizer que neste cenário de novos paradigmas que se apresenta a partir da eleição nacional, pode-se ter por Cabedelo, o farol a dar o tom das eleições municipais de 2020. Um prefeito que ressuscite a ética na cidade exorcizando a má gestão, estará claramente ditando os discursos de todas as bocas em todas as cidades da Paraíba. Muitas das quais ainda não tem seus mecanismos revelados, mas sabem das fumaças, e vendo uma Cabedelo ressurgida, talvez se inspirem a fazerem suas mudanças. Não só de políticos, mas de posturas como eleitores mesmo. Cabedelo adquiriu a fama de candidatos que gastam supostamente muito e depois querem se locupletarem por recompensa, como que em dívida de agiotagem... Absurdo que a cidade felizmente tem a oportunidade institucional de resolver. Num quadro assim, só o povo pode tirar a cidade deste cheque mate, nessa próxima partida. Cabedelo está condenada a ser referência para 2020, quer seja do mecanismo do bem, ou do mal. Torço que o bem da nova Gestão Pública em germe, triunfe por lá também...

65 visualizações