• Renato Martins

OS ENIGMAS QUE GAECO E PF NÃO DEVEM MAIS TER SOBRE O CALVÁRIO DA ORCRIM...


Na escassez do bom debate político programático, hoje vivemos a onda das “teorias das conspirações”. Algumas manufaturadas, outras industrializadas, umas nem tanto assim. De mérito, custo crer que elas existem, pelo simples fato de que a conspiração na política é tão habitual que chamar de teoria o que é conspiração parece uma astúcia argumentativa totalitária, tão descabida como chamar tudo que é opinião livre de fakenews. Isto para não falar das conspirações para barrar que as conspirações de verdades inconvenientes emerjam.


Hoje falarei do que tenho a mais concreta segurança que as autoridades da força tarefa envolvidas na macro investigação da Calvário já sabem bem demais. Sou contra falsos enigmas, coisas para qual já temos respostas há tempos. Por exemplo; o mais famoso falso enigma se consolidou na frase de Freud quando alegava que não sabia o que desejavam (o que queriam) as mulheres, mesmo tendo ele decifrado mecanismos do inconsciente humano. Na verdade o autor, judeu rebelde, poderia ter sido mais dedicado a Cabala, pois lá, 2500 anos antes dele nascer já se tinha como resposta que o grande desejo das mulheres é ser escolhida. Escolhida em sentido profundo. Não vulgar ou reducionista. Não cabe elastecer o significado de ‘escolhida’ aqui, embora seja bem mais fácil compreender e intuir do que o significado dos sonhos em Freud, que lançou o falso enigma. Importa-nos, registrar de forma clara para todos, o que desde já as autoridades sabem e que muitos de nós sabemos que elas já sabem. Vamos a elas:


1- A calvário já sabe quem são os líderes envolvidos tanto do núcleo politico, como do administrativo e empresarial. Sobretudo o grande líder geral que “harmonizava” e permitia os outros núcleos... Como maestro em orquestra.

2- Não sabe ainda a extensão e nem a temporalidade, mas sabe com certeza que afetava a grande maioria das secretarias e quase todos os grandes certames licitatórios. Logo, sabe onde começava o fluxo da negociação da propina, e onde se chegava nos beneficiários, passando por prepostos de menor calão, mas não menos importantes.

3- Tem uma compreensão, no setor educação, do que acontecia com laboratórios e livros por exemplo... Talvez ainda esteja tentando entender detalhes das partilhas ou consórcios políticos. Só talvez!

4- O mesmo raciocínio vale para grandes obras (algumas já objetos da CGU), como também “certames” – compactados- como os das escolas técnicas... Estradas sem material adequado, medições não condizentes com a realidade, até mesmo em hospitais, como ocorreu no de Cacimba de Dentro de forma confessa. Multiplicando o custo para a população.

5- A Calvário conhece os caminhos dos gravames do DETRAN. Sabe da profusão do que já tem de concreto de desvio em órgãos reguladores/executores, e os ilimitados indícios nas mais variadas secretarias. Já contando com políticos, todos bem manjadinhos; em cada porta das repartições eles são revelados em cochichos cada vez mais altos.

6- Conhece bem o modus operandi do programa “Empreender”, e sabe que as cobranças compulsórias sobre codificados e comissionados – militantes- ocorrida em 2015 para demonstrar falsa lisura (para o TRE provavelmente), trouxe diversos dissabores para os que se revoltaram com a cobrança de algo que tinham como presente político e não foi combinado anteriormente. Repito, cobrança compulsória em contra-cheque na turma das ruas... Nada de boletos e etc...

7- Aí VEM O MAIS DELICADO: O CALVÁRIO E SEUS ATORES JÁ SABEM BEM SOBRE UMA ESTRUTURA ESTAMENTAL DE AUTORIDADES VINCULADAS A MANUTENÇÃO OU ACOBERTAMENTO DESTES CASES NEFASTOS PARA A DEMOCRACIA E ERÁRIO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS. NUM SISTEMA ENGENDRADO QUE VAI DE CONTROLE DE MÍDIA A INSTITUIÇÕES DA REPÚBLICA QUE DEVERIAM COIBIR TUDO ISSO. E ESSAS FALHAS INSTITUCIONAIS SÃO MAIS DELICADAS DE SEREM COMBATIDAS E REVELADAS QUE A CORRUPÇÃO GRITANTE EM SI.


DAí TANTO SILÊNCIO, DAÍ TANTA TENSÃO. QUE SÓ FARÁ O TRANSBORDAR SEJA POR QUAL PORTA FOR: GAECO-RJ; MPPB; PF; MPF; RECEITA E INTERPOL, SER MAIS CIRÚRGICA E INQUESTIONÁVEL.


DÁ O QUE PENSAR:

Nada acima é falso enigma. Absolutamente tudo já está bem respondido. O irromper é questão de tempo. Os gestos desesperados para “parar tudo” só farão Intensificar ainda mais o flagrante - o horror para a cidadania honesta do estado e do país.

0 visualização