• Renato Martins

RC MARGINAL?

Atualizado: 7 de Mai de 2019


O título do artigo mostra nosso desafio argumentativo, que como de praxe, servirá para uma resposta objetiva ou reflexiva; quem sabe ambos.


Os dicionários que consultei sobre o significado da palavra/conceito MARGINAL são muito parecidos, sem grandes diferenças. Opto, por honestidade intelectual, ao que catei na net na página do INFOPÉDIA, e coloco os prints abaixo de forma a me valer da conceituação mais ampla possível que se encontra neste termo, em seus sentidos estritos e amplos. Sem no entanto transigir do que realmente o termo serve de fato para nossa língua portuguesa, quando em seu bom uso. Peço que o leitor leia os itens do dicionário e façam sua reflexão própria. Antes de lerem o resto de meu texto com raciocínio de outros...




As investigações da Calvário, MPPB, inquéritos civis como o do MPF na educação, GAECO-RJ, PF e até apoio da PRF por falta de pessoal para tanto o que investigar e agir. Parece ter o tirando do centro dos debates virtuosos, e o deslocando do epicentro da moralidade, ele vai a margem. O único outro lugar que existe neste sentido real das coisas da ética e do julgamento do senso-comum das atividades politicas.


Então, de cara já dou a resposta: sim, RC está na marginalidade. Ponto final. Nada mais me sobra que demonstrar nos termos do dicionário e no que vem ocorrendo nas falas de peças jurídicas e de autoridades políticas locais, o que prova incontestavelmente o que digo.

Sobre as autoridades:


1- Deputado estadual Delegado Walber afirma que ele é policia, e RC é o bandido.

2- Deputado federal Julian Lemos o chama de chefe de uma ORCRIM envolvida nos mais diversos crimes, alguns hediondos por sinal, e termina por conceituar de cleptocracia tudo que ele exerga nestas investigações sobre as gestões deste.

3- Reiteradas vezes o Des. Ricardo Vital e a Juíza Andréa Gonçalves, falam em gravidades amplas que atigem todo o governo do estado. E em sendo RC uma pessoa que por muitas vezes falava em gestão de controle rigoroso seu. Naturalmente se pode pô-lo no epicentro das hipóteses que se deixam no "ar" em cada sentença dessas que fala em ORCRIM de diversos núcleos de tamanho impensáveis ainda, a luz dos inúmeros indícios.

4- Seus "amigos" saíram da secretaria - a pedido (?)- no que penso ser uma atitude corretíssima do atual governador. Que penso que logo mais deixará o PSB. Que na PB carrega um modus operandi que denota uma possível ética de crime organizado. Anotem... Seria a maioridade e o alívio final de João, se assim proceder. Talvez seria igualmente bom para a boa gestão pública. Seria o caminho para ele mostrar suas próprias virtudes e comando; se sair desse empresado. Se isso ele ainda puder fazer de fato! Rogo que sim.

5- Cartaxo, brilhantemente, fala em tom de deboche; “Deixa o GAECO trabalhar”. Numa alusão aos slogans já usados, e que a cada dia mais vão se vinculando a filosofias de gestão podres do tipo – “rouba mas faz”.

6- Deputado Tovar Correia fala em RC como sendo o Sergio Cabral da Paraíba.

7- Deputado Cabo Gilberto chama a atenção para a noção de que a Paraíba está sendo passada a limpo e não poupa partes do judiciário, nem o perigo de obstruções das investigações da parte da atual gestão.

8- Poderia falar de Ruy Carneiro e outros tantos, mas fico com a frase de um dos que mais foi atingido pela ação de RC, que foi o ex-governador Cássio cunha Lima, que jamais foi condenado por corrupção, sequer indiciado, sequer réu por corrupção em canto nenhum da justiça em sua longa carreira. Uma citação apenas, hoje até arquivada, e o inferno na terra sob orquestração girassol, ele sofreu... Assim, malversado pela máquina de RC, o ex-senador Cássio disse laconicamente: “perdi a eleição, mas minha vida não está um calvário”.


Ah! Mas alguns podem dizer que só estou falando da oposição; e oposição não tem poder para botar ninguém a margem, pois se refere a apenas um lado.

Então botemos os Girassóis puro sangue e suas últimas narrativas:





Pronto; botei. Tá em branco? Sim. Mas não é erro de digitação não. O líder Ricardo Barbosa disse que só falaria sobre RC quando fosse a hora. A assembleia vive de barrigar sessões deliberativas. Logo, disse tudo, ao se negarem a dizerem algo. E esse tudo é isso aí acima: É um brancão...


As saídas de secretários, dentre estes sua esposa. As notas absolutamente ocas. E sem registro a RC. Também deixa o mago na margem. No branco. À deriva!


Logo, concluo cartesianamente por dedução baseadas em fatos: RC no mínimo está numa conjuntura marginal. E em estando, o é o que se estar? o tempo mais uma vez é que pode dizer....


Afetado nas falas e opiniões, longe dos bons costumes sociais e reagindo sozinho a estes que afirmam com base nos elementos investigatórios. Isolado, RC age improvisadamente. E isto é estar na marginalidade. O resto o tempo vai desencortinar logo, logo.


A história, e o senhor tempo, a absolver os honestos, os idealistas, que como eu não tenho citação em canto nenhum. Não sou réu ou indiciado de nada. Não venci neste ranking partidário interno análogo à ética de crime organizado, que a cada mais se confirma. E a demonstrar a queda das máscaras dos “pragmáticos defensores do poder e riqueza a todo custo” que têm de tudo, menos a legalidade, menos a honra... Veremos.


Esta tentativa de RC, de me tornar réu por iniciativa dele mesmo, no caso de seu obscuro recebimento sem dar expediente no mês de fevereiro na UFPB, se aposentando em março e privilegiadamente antecipando ferias de 2019, ano que saberia que não trabalharia, mas ainda assim se tomaria o terço de ferias sem dar expediente. E, no caso de fevereiro, recebendo integralmente sem registro de férias ou licença no portal da CGU, é uma coisa de transtorno mental mesmo, megalomania no mínimo. Da qual solicito que a tal audiência no seu dia, ainda a ser marcada, seja filmada e transmitida ao vivo. Será um dia muito interessante e esclarecedor. Tomara que neste dia, RC, um verdadeiro investigado e réu, como no caso Jampa Digital e outros, esteja livre, e possa mesmo ir. Aguardo até hoje a citação da justiça com a devida data. Tentarei transmiti-la ao vivo.

Conto com a audiência de vocês. E a proteção da justiça também. Que tratarei de pedir antes. A de Deus, sinto que os verdadeiros já as tem.


DÁ O QUE PENSAR:

Hoje, imagens valem mais que palavras. Minha homenagem a este que a história fará justiça. Quando identificado o nome de RC nos áudios dos escândalos da "Cartola", foi forçado a parar, no que possivelmente daria no escandaloso caso Gol de Placa. Obstruído, preferiu por honra afastar-se... Um gigante!


222 visualizações