• Renato Martins

SOBRE 700 MIL SERES HUMANOS QUE CONVIVEM NO NOSSO SEMIÁRIDO. QUEM OLHA POR ELES DE VERDADE?


Hoje falaremos de coisas boas. De honestidade e capacidade de execução no micro e no macro. Sem mais delongas venham conhecer grandes e pequenas iniciativas, agora abraçadas pelo governo federal junto com atores locais que podem de verdade mudar a feição de nossa Paraíba sofrida.


Por falar em honestidade confirmada ao longo de décadas, comecemos pelo grande. O Ramal de Piancó, obra que começará ainda este ano. Fruto de emenda do senador José Maranhão, liberada pelo governo Bolsonaro em abnegada dedicação do coordenador do DNOCS Paraíba, Alberto Gomes, o conhecido Esquerdinha. Saindo do eixo norte da transposição o ramal terá 20 km até o rio Piancó, com 3,5 km de elevação para sofrer o efeito da gravidade. Atenderá 700 mil pessoas. Tendo essa obra o novo padrão de qualidade de cunho militar, exigido pelo governo federal que é o mesmo rigor do ex-governador Maranhão em tudo que fez. Sem essa de rouba mas faz. É fazer com o do povo, e fazer mais e melhor sem tirar nada dos donos da obra. A maior obra do estado é essa, e dará muito certo em todos os aspectos. É determinação de todos os entes envolvidos.


Talvez, por isso, tenha sido Maranhão o único governador sem nenhum processo judicial, inquérito, citação, enfim, sem sofrer nenhuma operação policial, sem nenhum constrangimento do tipo. Nenhuma suspeita sequer. Um patrimônio da política nacional quer sejam eleitores dele ou não. Fato!


O líder comunitário Vierinha agradece a Bolsonaro e ao senador Maranhão pela água que chegou na comunidade lagoa do boi em Gurinhém. Foram 12 anos de espera.


Entretanto, tem mais amigos, o vídeo acima foi feito ontem 4 de outubro. Nele o líder popular Vieirinha fala recebendo a água tão esperada. O DNOCS Através do Sistema de Abastecimento Familiar entregou mais uma unidade, desta vez para 50 famílias, atendendo 300 pessoas. Solução ecológica, definitiva, barata e extremamente capaz de libertar do sofrimento da vida árida o nosso povo em solo seco das áreas de difícil acesso.


O programa atendeu muito mais cidades. Por isso é curioso e oportuno falar também de Esquerda, o Alberto gomes, engenheiro que coordena o DNOCS, em silêncio, sem personalismo, sem dizer que é dono de obra nenhuma, pois sabe que na verdade é feita com impostos. Sem estrelismo e patrimonialismo. Sem ego tresloucado e vil tão em voga em "presidente" de outro partido por aí... Ele, Alberto Gomes, já passou de 140 unidades dessas. Atendendo a baixíssimo custo de forma permanente em áreas difíceis de chegar até de 4x4. Cerca de 50 mil pessoas. Utilizando tecnologia parecida com a do exército, tudo de baixo custo, alta resolutividade e boa durabilidade.


Em casos de gestores e políticos assim, o único escândalo que os rodeia, é o do silêncio que mídia e "militantes" pagos fazem contra experiências de sucesso como essa. Que são compartilhadas pelo atual presidente, Bolsonaro, senador Maranhão e seu executor na ponta, o Esquerdinha do DNOCS.

0 visualização